Comunidade participa do 7º Cerco de Jericó

Comunidade participa do 7º Cerco de Jericó

Com o tema: “Tu és o Centro da minha vida”, o 7º Cerco de Jericó da Paróquia Santa Rita de Cássia começou no dia 26 de agosto e terminou no último domingo (02/09) com a celebração da missa e testemunhos de paroquianos. Durante toda a semana a comunidade participou dia e noite de orações diante de Jesus presente no Santíssimo Sacramento, além das preces e nomes que foram colocados na Arca dos Pedidos.

A inspiração para o Cerco de Jericó vem do Antigo Testamento, depois da morte de Moisés, quando Deus escolheu Josué para conduzir o povo hebreu. Deus disse a Josué que atravessasse o rio Jordão com todo o povo e tomasse posse da terra prometida. A cidade de Jericó era uma fortaleza invencível. Ao chegar às muralhas de Jericó, Josué ergueu os olhos e viu um anjo, com uma espada na mão, que lhe deu ordens concretas e detalhadas.

Josué e todo Israel executaram fielmente as ordens recebidas. No sétimo dia, deram sete voltas. Durante a sétima volta, ao som da trombeta, todo o povo levantou um grande clamor e, pelo poder de Deus, as muralhas de Jericó caíram.

Na missa de encerramento do Cerco na Paróquia, os testemunhos foram exatamente sobre as muralhas que caíram durante a semana de intensa oração. Os milagres aconteceram com as pessoas que tiveram os nomes colocados na Arca dos Pedidos. O primeiro testemunho foi da Isaura que, durante a semana do Cerco, encontrou sua irmã que não via há 60 anos.

O segundo foi da Maria do Socorro, que relatou o caso de Aletéia. Ela estava internada na UTI com uma doença rara e tetraplégica, no dia 29/09 ela conseguiu mexer todo o braço, as mãos, e os pés. O terceiro foi da Ester, que estava com uma irmã doente, sofrendo muito por conta de um câncer, durante a semana ela descansou em paz. Edneia testemunhou o quarto milagre, contando que na semana do Cerco levou um tombo na frente do salão paroquial, e depois da oração de toda a comunidade, no dia seguinte, se recuperou e não tinha mais dores.

O quinto testemunho foi da Cláudia, que falou sobre o irmão de uma participante do Grupo de Orações que estava precisando de um transplante de fígado. Depois de três meses de tratamento, na madrugada no quinto dia do Cerco, ele recebeu a ligação do hospital com a notícia que encontraram o doador. O último foi da Regina, que contou sobre o estágio que o filho, a nora e o sobrinho conseguiram para a conclusão do curso de Engenharia Química.

Fechar Menu