Oferta espontânea, alegre e permanente

Antes de mais nada, dízimo não é esmola, ofertório ou coleta. Oferecer com espontaneidade, com alegria e regularmente, todos os meses, é dar o maior testemunho de nossa fé e de nossa gratidão. Isso porque manifestamos, por esse gesto, a certeza de que tudo o que ganhamos e recebemos é por graça e amor do Senhor Nosso Pai.

DEUS é a coisa mais importante em nossas vidas, porque Ele nos dá a vida e nos mantém. Como parte desse louvor, declaramos que devemos tudo a Ele; não somente os bens para o sustento nosso e de nossas famílias, mas também a inteligência e a saúde para assim continuar. O maior pecado, o pai de todos os pecados, é viver afastado de DEUS, não reconhecê-lo em nossos irmãos, achar-nos auto-suficientes. Com a oferta espontânea do Dízimo, combatemos a vanglória, justamente porque confessamos que, sem a Divina Providência, não somos nada.

Nos planos de DEUS, o homem e a mulher participam como seus aliados. Ele com todas as coisas do mundo e nós com o trabalho. E porque esse trabalho só é possível graças aos dons gratuitos de Deus, do fruto desse trabalho, ao final de cada mês, parte retribuímos a Ele, por justiça e como sinal de agradecimento.

E isto se chama dízimo.